Excerpt for O Jogador de Xadrez - Livro de Poemas by , available in its entirety at Smashwords

O “ Jogador de Xadrez” – Uma Espécie de Comédia.

Parte I – Elogio a mim mesmo e autoconhecimento.





Poema nº1 de “ O jogador de Xadrez”

Sou um jogador de xadrez

Mas minha vida não é só treinar

Estudo, leio e escrevo

Para me acalmar

Quando estou nervoso

É muito melhor do que ver o mar!







Poema nº2

Sou um jogador de xadrez

Treino três horas por dia

Nas outras vinte e uma durmo, estudo e faço desporto

E planifico

Tenho de ter sempre outra via

Para o caso de se a minha carreira falhar.



Poema nº3

Nas planificações estudo

A sociedade

Mas também faço exercícios

Do que acho que quero fazer no futuro.

Por exemplo, se quero ser ator

Faço exercícios

Com diálogos de filmes

Escolho uma personagem

E dou o meu melhor!





Poema nº4

Deixei de jogar xadrez

Oficialmente

Mas pratico ocasionalmente.

Jogo na Internet

Para me divertir

E me distrair

Só penso no xadrez quando não estou nas aulas.

Nas aulas estudo

E estou concentrado

Na grande maioria das vezes.

É impossível estar sempre atento.





Poema nº5

Aprendi xadrez muito novo

E isso facilitou-me nas aulas

Hoje já não jogo em clubes

Mas ainda faço um esforço.



Parte II- Elogio a Amigos e Professores



Poema nº6 - Miguel Parente

O jovem político anda a discursar

No centro de congressos

Todo o 12º ano foi ouvir

O seu colega

No final

Aplaudiram todos o jovem

Pela qualidade

Do seu discurso.



Poema nº7 – Prof. Patrice Pacheco

A professora do 12ºC

É muito dedicada

À sua profissão

E aos seus alunos.

Hoje veio para a aula

Muito sorridente!

E ajudou os pupilos

Na preparação para o teste.



Poema nº8 – Prof. Vítor Dias



O Professor de História A

Sabe o que deve dizer

Para manter os alunos concentrados.

Eles retribuem

Com empenho nos testes

Mostram que sabem

A matéria da Guerra Fria

E muitas outras.

Desde a Antiga Grécia

Até à atualidade

Os alunos estudam

O professor avalia ( e bem)!



Poema nº 9 : Pedro Ferreira

O ciclista espanhol vai

Pedalando até ao cimo da montanha

De 1ª categoria.

Um jovem luso

Assiste pela Eurosport

À transmissão da etapa.

Ele tem a esperança

De vir a ser um dos poucos

Que chegam ao World Tour.

O Vitória Sport Clube agradece

E o Olivier Bonamici também.





Poema nº 10 – Prof. Irene Santa Comba

Nas aulas de Geografia

Os alunos leem, aprendem e divertem-se

Com os mapas dos rios e dos países.

Tive Geografia durante vários anos.

Agora já não tenho.

Mas a verdade é que

Alguns alunos sentem falta

Dessa disciplina.

Mas é a lei natural

Do avanço do tempo.





Poema nº11- Prof. Pedro Antas Martins

Professor cómico

E grande Portista,

Sabe o que é melhor

Para os alunos do 3º CEB.

Tive-o durante alguns anos

Como professor

E digo-vos:

Ele conseguia conciliar

O riso com o trabalho.



Poema nº 12- Prof. Paulo Costa

O professor de Interioridade é portista.

Relaxa muito os alunos.

Através do relaxamento

Prepara-nos para o futuro do mundo.



Poema nº13- Dra. Marta Bastos

A psicóloga de serviço

É muito simpática.

Está sempre pronta

A ajudar os alunos.

Desde as crianças do Pré-Escolar

Até aos ( quase) adultos do 12º ano.

A Dra. Marta sabe o que é bom

Para todos.

Poema nº 14- Prof. Paulo Antunes

As aulas de EMRC

Têm sempre um toque musical

Com o professor Antunes

Não há nada que enganar.

São as aulas mais fáceis da semana.



Poema nº15- José Maria Ribeiro

Ele tem boas notas

E é um bom amigo.

E esforça-se muito

Para além de ser um grande Portista.



Poema nº 16- Rodrigo Fleming

Um ás da História

Posso discordar muito dele

Politicamente

Mas é boa pessoa

E é empenhado.



Poema nº17 – João Nápoles

O “ rei de Custóias”

Sabe o que faz.

Empenha-se nas Matemáticas

Pois sabe que

O seu esforço vai compensar.



Poema nº18- Francisca Moinhos

Rapariga impecável

Inteligente e bonita

Estuda bastante

E é dedicada em praticamente tudo.

Gostava de namorar com ela

Embora eu considere isso

Praticamente impossível.

Pelo seu aspeto, faz-me lembrar

A Raquel Welch no “100 Armas ao Sol”.



Poema nº19 – Dr. Aparício

Devo-lhe tudo.

A minha vida inclusive.

Se ele e a sua equipa

Do hospital

Não tivessem sido tão dedicados

Eu já cá não estaria.

Mas cá estou!

E ainda bem!



Poema nº20- Pedro Abreu

O segundo melhor delegado

Do Norte de Portugal

Percebe de medicamentos

Pois está rodeado deles

No trabalho.

Poema nº 21- Pai (Francisco Lopes)

Profissional dedicado

E ótimo Pai.

Cumpre na perfeição

Os dois papéis!

Faz mais do que é suposto.

Merece todo o meu apoio.



Poema nº22- Avô Zé

Pai do meu Pai

Bom jogador de xadrez

Em tempos foi

Um engenheiro esforçado

Ao serviço da EDP.

Hoje ajuda-me em muita coisa

E vê ciclismo comigo

Na Eurosport.

Poema nº23- Avó Amália

Mãe do meu Pai

É uma pessoa simpática.

Lê muitos livros

E tem bom aspeto.

Assiste comigo ao “Brainstorm”

Da RTP1.

É muito divertida

E cozinha bem.






























Download this book for your ebook reader.
(Pages 1-9 show above.)